Na Síria, Collor se reúne com presidente e defende soberania popular

6 novembro 2018
Comentários: 0
Categoria: Notícias
6 novembro 2018, Comentários: 0

05ca8600-3bca-49dd-ae53-844ca0a805d4O presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, senador Fernando Collor de Mello (PTC/AL), manteve, em Damasco, audiência com o presidente da Síria, Bashar al-Assad, a quem reafirmou a postura do Brasil em apoio à nota dirigida à ONU pelo governo sírio, que defende a posição de o povo determinar o seu futuro. “Nossa decisão é de respeitarmos o princípio da autodeterminação dos povos”, frisou Collor

Durante a audiência, Bashar al-Assad agradeceu a presença de Collor, expressando, ainda, a gratidão dos sírios pela manifestação em defesa da paz. O presidente apontou, também, que a agenda do senador brasileiro em seu país “estabelece e promove uma política internacional equilibrada para as questões da região e do mundo”.

No encontro de trabalho na Assembleia do Povo da Síria, Collor falou para o Grupo de Amizade Parlamentar Síria-Brasil e para os integrantes do Comitê de Assuntos Árabes e Estrangeiros, do Comitê de Energia e da Câmara de Indústrias de Aleppo, sobre a importância de defender o direito internacional e a carta da ONU pela paz e a estabilidade mundial. O senador alertou sobre as tentativas de enfraquecimento das Nações Unidas, mediante a adoção de medidas unilaterais, que minam a autoridade da instituição.

“É nesse contexto, e nesse momento, que nossa opção de defender o direito internacional e a Carta das Nações Unidas, pela paz e a estabilidade no mundo, pelo entendimento e o princípio da não-interferência em assuntos internos de outros países, nos conduz à afirmação do diálogo e à condenação de um mundo sem lei. A Síria é um país soberano. Cabe aos sírios, e tão somente a eles, determinar o futuro de seu próprio país”, expôs Collor.

Acompanhado do embaixador Fábio Pitaluga, encarregado em Damasco de negócios do Brasil, Collor cumpriu uma intensa agenda diplomática com autoridades e parlamentares sírios. Convidado oficial do Governo da República Árabe da Síria, senador reforçou os laços históricos que unem as duas nações.

Estima-se, atualmente, em dois milhões e meio o número de membros da comunidade de ascendência síria do Brasil, com presença destacada em importantes setores de atividades, inclusive na política. A comunidade de origem síria estabelecida em solo brasileiro é importante ativo no relacionamento bilateral entre os países amigos.

As relações diplomáticas foram estabelecidas em 1945, tendo a Legação brasileira em Damasco sido aberta em 1951 – e elevada à categoria de Embaixada em 1961. Há sete acordos bilaterais em vigor, que viabilizam cooperação nas áreas de saúde, agricultura, turismo, esporte e cultura.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>